Acolhimento Classificação de Risco

Após um ano da implantação do programa de Acolhimento com Classificação de Risco é possível identificar que a maioria dos atendimentos realizados em adultos no Pronto Socorro da Santa Casa não são casos de urgência ou emergência.
O Acolhimento com Classificação de Risco é um processo dinâmico, que busca a identificação dos sintomas dos pacientes que procuram o Pronto Socorro, apontando a necessidade de atendimento de acordo com grau de sofrimento e gravidade. Para isso, é utilizado um sistema de cores.
A cor vermelha indica risco altíssimo, com necessidade de atendimento imediato (emergência). A cor amarela significa urgência, e demanda atendimento rápido. Já o verde indica casos de menor urgência, que podem aguardar atendimento. A cor azul identifica pacientes sem urgência, e que podem ser atendidos em Unidades Básicas de Saúde.Durante o Acolhimento de Risco, a equipe de Enfermagem, que foi treinada e preparada para a prática, orienta os pacientes classificados com a cor azul a se dirigirem ao Centro de Saúde Municipal. Dessa forma, houve uma redução de casos não graves atendidos no Pronto Socorro, o que resultou na diminuição da fila e do tempo de espera dos pacientes graves.

Quando usar o Pronto Socorro

Use Corretamente o Pronto Socorro:
1. Você sabia que a cada dez pessoas que procuram o PS, em média, seis não são casos de urgência?
2. Você sabia que esses casos podem ser atendidos com hora marcada em consultórios e postos de saúde?
3. Você sabia que esses seis casos são responsáveis pelo aumento do tempo de espera causado aos que precisam ser atendidos com urgência?
4. Você saiba que casos mais graves demandam grande tempo da equipe de atendimento e necessitam de mais atenção?
5. Você sabia que o número exagerado de acompanhantes no PS causa a sensação de superlotação e aumenta o risco de contaminação?
6. Você sabia que o PS não é o lugar correto para solicitação de exames e trocas de receitas, atestados de saúde e outros procedimentos que não sejam de urgência?
7. Você sabia que discussões e tumultos geram estresse e insatisfação em todas as pessoas no ambiente de atendimento?
8. Você sabia que a Santa Casa está sempre em busca de novas metodologias para melhorar o PS, mas para isso funcionar a população também deve fazer a sua parte, buscando o serviço somente em casos de Urgência ou Emergência?
9. Você sabia que a sua atenção e a divulgação dessas informações podem ajudar a Santa Casa a melhorar a cada dia mais os serviços do Pronto Socorro?

Função do Pronto Socorro

A real função do Pronto Socorro de um hospital, como o próprio nome diz, é atender pacientes que estejam em estado de Urgência ou Emergência. São pessoas que correm risco eminente de vida, como acidentados, suspeita de infartos, derrames, apendicite, pneumonia, fraturas, entre outras complicações. Essa informação é o caminho correto para o bom atendimento, uma vez que a cada 10 pessoas que procuram o serviço, em média, seis não são casos de urgência.
Em geral, esses casos poderiam ser tendidos com hora marcada, em consultórios e postos de saúde. E esses mesmos casos são responsáveis pelo aumento do tempo de espera causado aos que necessitam ser atendidos com urgência, uma vez que ocasos mais graves demandam mais tempo da equipe de atendimento.
Outro item que dificulta o trabalho da equipe no Pronto Socorro é o número exagerado de acompanhantes, o que causa a sensação de superlotação e aumenta o risco de contaminação. O Pronto Socorro também não é o lugar certo para solicitação de exames, trocas de receitas, atestados de saúde e outros procedimentos que não sejam de urgência. O uso consciente por parte dos usuários colabora para o melhor funcionamento do Pronto Socorro, diminuindo o tempo de espera e melhorando o fluxo do atendimento médico-hospitalar. Faça sua parte: use corretamente o Pronto Socorro. Com isso você ajuda também a melhorar os serviços prestados pela Santa Casa!